Que as Ideias fluam neste local de maneira sincera, inteligente e motivante. Que as pessoas sejam livres de expressar as suas opiniões e, se o entenderem, os seus sentimentos. Apenas assim se evolui!!

domingo, 27 de março de 2011

I Encontro Fotográfico Transfronteiriço em Vilardevós

A 26 de Março de 2011 tive o prazer  de participar no I Encontro Fotográfico Transfronteiriço em Vilardevós promovido pela Associação Lumbudus do lado português e a Asosiacion Portas Abertas do lado galego.
Foi uma experiência gratificante e enriquecedora onde se teve o previlégio de conhecer novos lugares e novas pessoas em particular aquelas com grandes afinidades culturais, históricas e linguísticas para connosco estando noutro País, Espanha, mesmo à nossa beira.
O encontro teve lugar no Concelho de Vilardevós, situado a sudeste da Província de Orense, Galiza. Este Concelho ocupa uma área de 152,7 km2 e tem 2812 habitantes. É uma zona montanhosa em que se destacam a Serra  de Penas Ceibes e a Cota de Mairos. Além de paisagens de uma grande beleza tais como as canadas do Rio Arzoá, a lagoa da Foca ou a cascata da Cidadella. Tem um grande número de capelas e igrejas dos séc.  XVIII e XIX, casas senhoriais e cruzeiros.
O Encontro teve início no Centro de Interpretación de Contrabando, em Vilardevós, onde fomos recebidos pelo Presidente da Câmara, José Luis Pérez Garcia. 
Aqui, além de uma perspectiva abrangente do Concelho, ficamos a para do trabalho elaborado para manter na nossa memória as Rotas do Contrabando e os trágicos anos do Regime Franquista.
Além do Presidente tivemos a grata companhia do Padre Digno para nos guiar durante a visita.
Na povoação de Vilardevós percorremos algumas artérias da vila. 

De destacar a casa do escritor Eloi Elois André.
E a dos irmãos Santiago que, durante o Regime Franquista foram perseguidos por serem de esquerda.
Saindo de Viladervós seguimos para Berrande onde visitamos a Igreja de S. Bartolomeu de Berrande.
 
 De destacar a imagem de Santo António de Lisboa, sem o livro:

Ainda tivemos a oportunidade de ver os Caminhos do Contrabando restaurados para Turismo e a bonita Cascata da Cidadella.


 De destacar os Abrigos para caçadores e outros:
E onde os Caminhos dos Contrabandistas se cruzam com os Caminhos de Santiago:

Após o Almoço dirigimo-nos a Florderrei de Portas Abertas, perto de Terroso onde visitamos a Ermida das Portas Abertas com a Padroeira do mesmo nome, lugar de perigrinação das almas dos mortos convertidas em formigas.
 
Ainda fomos visitar Arzádegos, com as suas tradicionais adegas, a "aldeia do contrabando". Aqui vimos a Igreja de Santa Eulália.
A visita terminou no Alberque Rural de Vilarello de Cota com a actuação do Grupo de Música Galega "Candaira".



quarta-feira, 23 de março de 2011

Elisabeth Taylor - uma lenda deixou-nos

Hoje deixou-nos mais uma lenda aos 79 anos:


Artur Agostinho - até sempre

O grande comunicador, que foi actor, apresentador, colunista e jornalista despotivo deixou-nos:

segunda-feira, 21 de março de 2011

Web 2.0 - A Nova Tendência

Este vídeo elaborado por um Prof. universitário mostra a nova tendência da Internet, onde todos nós temos um papel activo e paticipativo:

terça-feira, 15 de março de 2011

Blogger - Alterações


Twitter - 5º Aniversário

Hoje é o quinto aniversário do Twitter.Eis alguns factos interessantes. Confira:
• 3 anos, 2 meses e 1 dia. Esse foi o tempo necessário entre o primeiro tuíte e o bilionésimo tuíte.
• 1 semana. O tempo necessário hoje para os usuários enviarem um bilhão de tuítes.
• 50 milhões. O número médio de tuítes que as pessoas enviavam há um ano.
• 140 milhões. O número médio de tuítes que as pessoas enviaram por dia no último mês.
• 177 milhões. Número de tuítes enviados no dia 11 de março de 2011.
• 6.939. Actual record de tuítes por segundo, criado 4 segundos após a meia-noite de Ano Novo no Japão.
• 572.000. Número de novas contas criadas no dia 12 de março de 2011.
• 460.000. Número médio de novas contas criadas por dia no último mês.
• 182%. Crescimento no número de usuários móveis durante o último ano.
 

CADIM - Centro de Apoio ao Desenvolvimento Infantil


segunda-feira, 14 de março de 2011

Um texto sobre as recentes manifestações

Deixo aqui um texto escrito pelo jornalista Paulo Querido a propósito das recentes manifestações no Mundo inteiro, quer no espaço físico quer no espaço virtual. Vale a pena ler e reflectir.



domingo, 13 de março de 2011

sábado, 12 de março de 2011

Wikileaks - Os 5 primeiros telegramas

O Expresso em parceria com os diários "Politiken", dinamarquês, e "Aftenposten", norueguês, publicou os 5 primeiros telegramas desvendados pelo Wikileaks relativamente ao negócio dos submarinos.

sexta-feira, 11 de março de 2011

"Geração à Rasca"

Oito mãos escreveram manifesto da "geração à rasca"

Três dias, uma canção dos Deolinda e mais de 800 comentários na rede social Facebook inspiraram a escrita a oito mãos do manifesto que deu as palavras para o protesto de sábado da "geração à rasca.
A ilustração do movimento resultou do "contributo espontâneo de um rapaz", conta à Lusa Paula Gil, 'dona' de duas das oito mãos. A 04 de Fevereiro, Paula, Alexandre, João e António, à mesa de um café de Lisboa, falaram, como outras vezes, da "situação do país". "E concluímos que não éramos só os quatro", relata Paula. Perceberam que tinha "chegado a altura para mostrar" uma geração de "muitos com problemas de emprego, precariedade, desemprego". A letra da música "Parva que sou", dos Deolinda, ajudou a provar a "consciência muito social e que não há só casos individuais". Da conversa, partiram para a criação da página no Facebook.
Em três dias, os comentários ultrapassaram os 800, na sua maioria de pessoas que os quatro não conheciam. Tiveram, então, a certeza que não estavam sós e perceberam que "fazia sentido" avançar com uma "espécie de manifesto" que pudesse servir de definição e identificação. Da "reunião", que durou a "tarde e noite", resultou o manifesto, já em seis línguas, dos "desempregados, 'quinhentoseuristas' e outros mal remunerados, escravos disfarçados, subcontratados, contratados a prazo, falsos trabalhadores independentes, trabalhadores intermitentes, estagiários, bolseiros, trabalhadores-estudantes, estudantes, mães, pais e filhos de Portugal".
António e Alexandre têm 25 anos, Paula, 26, e João, 27. Conheceram-se na faculdade de Economia de Coimbra, onde se licenciaram em Relações Internacionais. Paula faz um estágio profissional, Alexandre é bolseiro de investigação científica, João está desempregado e António é trabalhador-estudante. Três dos quatro organizadores militaram em partidos políticos e todos envolveram-se em associações de estudantes, chegando a organizar um debate à imagem das Nações Unidas. Porém, quem chegava era de diferentes partidos e ideologias ou nem sequer os tinham. E o movimento definiu-se como "apartidário, laico e pacífico". "Não somos ingénuos em pensar que não iriam surgir apoios de partidos, que são formados por cidadãos e os cidadãos são todos convidados a participar", comenta Paula Gil, para quem o português não é "inerte e tem uma voz que quer mostrar".
O objectivo é conseguir uma "concertação social, com cidadãos, políticos, entidades empregadoras e sindicatos para se chegar a uma solução quanto a direitos laborais". Os quatro ficaram surpreendidos com o crescimento do movimento, mas afinal mostraram uma "realidade que só não estava na praça pública". Dos mais chegados, Paula Gil recebeu solidariedade, apoio e até a garantia dos pais de a acompanhar no sábado. Convidada a imaginar-se no final do protesto, Paula deseja que tenha sido dado um "passo no reforço dos movimentos civis e num modo de democracia participativa para lá das eleições". Nenhum dos quatro foi convidado para um partido e "não, não" conhecem os Deolinda.
                                                                                                                                Fonte: Lusa

quinta-feira, 10 de março de 2011

Os Mais Ricos do Mundo - Forbes

A influente Revista Forbes acaba de publicar a lista dos 1210 mais ricos do Mundo. Entre os Portugueses estão três: Américo de Amorim, da cortiça e do petróleo, Alexandre Soares dos Santos, presidente da Jerónimo Martins e Belmiro de Azevedo, líder da Sonae. Quem quiser ver a lista completa pode clicar aqui.
 

terça-feira, 8 de março de 2011

Dia Internacional da Mulher - 100 Anos


As Árvores de Chaves

Sempre tive um fascínio pela Natureza e em particular pelas árvores. Na minha cidade em particular tenho podido observar o aparecimento e o crescimento de algumas árvores que me têm suscitado algum encanto. Já aqui mencionei a parte "criminosa" do abate de árvores centenárias. Agora tenho de mencionar algumas árvores que cada vez mais me provocam algum encanto principalmente na zona do Jardim Público e do Parque da Cidade.

Passear entre estes "pilares" da Vida que embelezam e dão um enquadramento especial à Paisagem que as rodeia é algo especial, que nos faz sentir bem, como estando numa "Rede" neuronal e sem as "sinapses" entre as diversas espécies vegetais e animais essa preciosa "Rede" quebrada afectando em última instância a todos nós, os seres humanos.






As Árvores constituem mais do que uma parte de um enorme "pulmão" da Terra". Fazem parte da moldura da Natureza, fornecem-nos variadíssimas matérias-primas. Fornecem-nos um "aconchego" sem par.




quinta-feira, 3 de março de 2011

A CENA (REAL) QUE MARCOU O FILME "Amargo Pesadelo"

Esta é uma cena do filme "Deliverance" de 1972. Vê-se Jon Voiht, pai da Angelina Jolie,
de cachimbo na mão ainda muito jovem.

O filme "Amargo Pesadelo" estava a ser rodado no interior dos Estados
Unidos.

O director fez uma paragem num posto de gasolina nos confins do mundo, onde
aconteceria uma cena entre vários actores contracenando com o proprietário
do posto onde ele também morava com sua mulher e filho.
Este último, autista, nunca saia do terreno da casa.
A equipa parou no posto de gasolina para abastecer e aconteceu a cena mais
marcante que o director teve a felicidade de encaixar no filme.
Num dos cortes para refazer a cena do abastecimento, um dos actores que
sendo músico andava sempre acompanhado do seu instrumento de cordas
aproveitando o intervalo da gravação e já tendo percebido a presença de um
garoto que dedilhava um banjo na varanda da casa aproximou-se e começou a
repetir a sequência musical do garoto.

Como houve uma 'resposta musical" por parte do garoto, o director captou a
importância da cena e mandou filmar.
O resto pode-se ver no vídeo.

Atentem para alguns detalhes:
- O garoto é verdadeiramente um autista;
- Ele não estava nos planos do filme;
- A alegria do pai curtindo o duelo dos banjos... dançando;
- A felicidade da mãe captada numa janela da casa; e
- A reacção autêntica de um autista quando o actor músico quer
cumprimentá-lo.

Vale a pena o duelo, a beleza do momento e, mais que tudo, a alegria do
garoto.
A sua expressão. No início está distante, mas, à medida que toca o seu
banjo, ele cresce com a música e vai deixando-se levar por ela, até
transformar a sua expressão num sorriso contagiante, transmitindo a todos a
sua alegria.

A alegria de um autista, que é resgatada por alguns momentos, graças a um
violão forasteiro.

O garoto brilha, cresce e exibe o sorriso preso nas dobras da sua
deficiência, que a magia da música traz à superfície.
Depois, ele volta para dentro de si, deixando a sua parcela de beleza
eternizada "por acaso" no filme "Amargo Pesadelo" (Ano: 1972).
video

quarta-feira, 2 de março de 2011

Reflexões XXXVII - A Felicidade

A Felicidade sempre foi (e será) um conceito à procura de uma resposta, de uma definição. Esse bem estar e bem sentir ao qual todos temos direito. Como é óbvio sempre foi procurada pelo ser humano e quantas vezes até à exaustão. 
O grande problema é a noção errada que temos sobre a Felicidade. Há quem pense que a Felicidade é um estado permanente. Há quem julgue que é fruto da sorte. Há quem pense que exclusivo de alguns. Que é necessário ter certas características para se ser feliz.
Ora é preciso ter em mente que a Felicidade está ao alcance de todos, é um sentimento nobre, um estado de espírito não permanente mas que tem fases e que exige sacrifício, trabalho. É algo possível mas como tudo de bom exige sacrifício e por vezes sorte.



terça-feira, 1 de março de 2011

Reflexões XXXVI - Revistas

Ao contrário do Jornal, uma Revista não tem um fim apenas noticioso, é de uma amplitude de Temas vastíssimo cujo limite podemos afirmar que excede a nossa imaginação. 
Cada uma de Conteúdos Dedicados, podendo ser mais ou menos restrito, oferece ao Leitor quer uma perspectiva histórica sobre um determinado Tema, quer as últimas novidades no sector passando por Tutoriais que ensinam um vastíssimo conjunto de técnicas e atitudes que num formato de Jornal não podemos encontrar.
Com uma Equipa Jornalística e Técnica que muitas são compostas e que o Público não coloca em questão as suas credencias, muitas Revistas hoje em dia constituem um referencial de Informação e Opinião insubstituível.