Que as Ideias fluam neste local de maneira sincera, inteligente e motivante. Que as pessoas sejam livres de expressar as suas opiniões e, se o entenderem, os seus sentimentos. Apenas assim se evolui!!

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Reflexões XXXV - O Jornal

Meio clássico de divulgação de notícias da Região onde nos encontramos, do País e do Mundo desde há séculos e massificado pela invenção da Imprensa, o Jornal sempre esteve e estará presente no nosso quotidiano. O seu formato poderá variar, poderá vir em papel ou via electrónica, hoje em dia com a criação dos Tablets vamos ver cada vez mais Jornais nesse formato e nesse último caso com conteúdos interactivos e de multimédia.
Qualquer que seja o formato, o Jornal oferece um meio privilegiado de o leitor poder "ingerir" e "digerir" as noticias com a reflexão com o tempo e o prazer requerido. 

domingo, 27 de fevereiro de 2011

Nomeados Óscares 2011

sábado, 26 de fevereiro de 2011

Diferença entre a Inglaterra, a Grã-Bretanha e a Commonwealth

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Reflexões XXXIV - O Aborto

Muito se discutiu sobre este tema tão polémico que ainda dá que falar (e dará). Discussões que muitas vezes infelizmente se faz com o intuito puramente politico ou de simples imediatismo. O problema é que as pessoas discutem esse tipo de assuntos sem o mínimo de preparação e sem saberem do que está em causa. O que é grave é que é sobre muita dessa gente que cai muito do poder de decisão.
Como tenho dito a grande questão é: temos o direito de tirar o vida  a outro? E o mais grave, a outro ser inocente que não se consegue defender? Outra questão a colocar-se é; desde quando é considerado Vida Humana? São assuntos demasiados sérios e que mexem com questões que não devem ser levados com leviandade. Claro, salvaguardadas as excepções em que riscos graves andam envolvidos (mesmo assim!!!)
Vivemos numa época em que tudo tende a ser levado para o facilitismo, para o "light". A propagação desse modo de viver e obter as coisas leva a que todos os assuntos, inclusivé estes mais graves sejam levados nessa perspectiva. Nunca se pensa que se está a pôr em causa o outro, existem sempre argumentos astutos a contrapor. O importante é que não soframos nós, que não tenhamos qualquer tipo de sacrifícios.  Não vamos reflectir pelo que lutamos? Que  tipo de Mensagem vamos deixar às Gerações vindouras?

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Reflexões XXXIII - A Manipulação Genética

Tema recente e em crescente crescimento nos mais diversos níveis, desde a sua Aplicação nas mais diversas áreas,  em destaque na Saúde e na Alimentação, ao Conhecimento que proporciona nas Ciências da Vida e do Universo, a Genética é um Ramo bastante prometedor mas actualmente controverso. Porquê? Como tudo o que é novo é necessário fornecer Informação às Pessoas Comuns. E essa Informação existe pouco.
Num Planeta com Recursos e Conhecimentos "desgastados" exigem-se alternativas. Para a sobrevivência do nosso Mundo temos de encontrar alternativas. A Genética é a alternativa emergente mais viável. Existe um longo Caminho a percorrer como sucedeu (e sucede) em todas as Ciências mas muito já se percorreu.
Desde a viabilização das células estaminais onde se podem regenerar novos tecidos e orgãos compatíveis ao tratamento de doenças consideradas incuráveis na área da Saúde até à utilização de Transgénicos na Alimentação para poder satisfazer um Mundo com cada vez mais Fome as Aplicações da Genética são imensas e temos de as considerar não como um bicho papão mas como uma Necessidade para muitos males que existem actualmente na Sociedade e na Natureza.

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Reflexões XXXII - A Eutanásia

Um dos temas que se tem discutido já há algum tempo no Mundo inteiro  e em particular no nosso País é o direito que temos de pôr termo à nossa Vida em circunstâncias extremas, de sofrimento, de não retorno. As opiniões dividem-se consoante a personalidade e convicções pessoais. 
Claro que uma pessoa a ao vivenciar uma situação pessoal ou de uma pessoa chegada o seu discernimento é afectado e isso é compreensivel. Aqui a questão essencial que se põe é: temos nós o direito sobre uma Vida, própria ou de outrém ao ponto de poder terminar com ela mesmo em situações extremas? Se tivermos uma Religião ou se formos uma pessoa com Princípios/Valores a resposta é óbvia; a Vida é um Dom que nos foi concedido e não temos o Direito sobre ela. Senão, navegamos numa fronteira desconhecida em que podemos cair uma qualquer um dos territórios consoante as circunstâncias. e influências Convém reflectir sobre este assunto pois a todos diz respeito e não deve ser tomado com leviandade.

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Reflexões XXXI - A Morte

A Morte é uma etapa natural das nossas Vidas, é a etapa final. Ou, se encararmos de uma perspectiva espiritual ou religiosa, uma passagem. De qualquer forma marca um termo. Nunca se está preparado para ela. Nunca se encara com naturalidade, nunca se aceita.
O problema é que nunca fez parte da nossa Educação o encarar a Morte com naturalidade e que estamos neste Mundo com um Tempo determinado para cumprir um determinado objectivo que nos foi concedido de acordo com os nossos Dons "oferecidos" e deixar uma Obra antes de partir.
É nosso dever descobrir a nossa Vocação que poderá ser constituir uma Família, seguir uma Vida Religiosa  ou optar por uma terceira via, ateística. Em qualquer uma das vias podemos dedicar o nosso amor ao próximo, construir uma Vida de Afectos e de acordo com os Dons "oferecidos" construir um Mundo melhor e desfrutarmos das coisas boas que a Vida nos oferece. O importante é não desperdiçar o nosso Tempo, que não sabemos qual é, de quando chegar a nossa hora, não dizermos que não vivemos. Ou, como se diz em Latim "Carpe Diem" ou seja "aproveitem o dia".


segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Reflexões XXX - O Sofrimento

Nenhum de nós gosta ou tolera o sofrimento ou a dor como é óbvio. O sentimento físico ou mental é reflexo de algo que não está bem connosco, é um alerta do nosso corpo. Geralmente é um aviso de que há algo que temos de corrigir no "sistema".
Mas o Sofrimento em si constitui um sentimento que fortalece o Carácter Humano, torna a pessoa mais preparada e "desperta" para os reveses da vida. Por isso, o evitar absoluto deste Sentimento constitui não apenas uma utopia mas também um "fugir" à Construção do nosso Carácter, do nosso Temperamento, do nosso Ser. 
Temos de nos mentalizar que sofrer faz parte da nossa Vida. Em circunstâncias normais é claro, onde não há guerra, abusos, tráfico....Mesmo nestas circunstâncias consegue-se encontrar exemplos de pessoas que fortaleceram o seu Carácter. Se aceitarmos o Sofrimento como aceitamos outros Sentimentos que temos dentro de nós concerteza que cresceremos interiormente.



sábado, 19 de fevereiro de 2011

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Reflexões XXIX - "Estados Unidos da Europa" - será possível?

Voltando à questão Europeia há uma interrogação que toda a gente faz, se é possível a existência de uns Estados Unidos da Europa tal como existem os Estados Unidos da América. A verdade é que o cepticismo é muito e a própria vontade de uma unidade europeia é uma  utopia. Como Continente Velho cheio de tradições e costumes bastantes divergentes teria de haver uma Mentalidade muito diferente da europeia, aberta à diferença, disposta a ajudar e não apenas a ser ajudada, com capacidade de elaborar uma verdadeira Constituição capaz de unir todos os Povos em torno de uma Causa Comum. Quando dentro das próprias Nações e das próprias Pessoas apenas se vêm interesses pessoais e mesquinhos nunca se poderá ambicionar ter uma União de Estados com uma estabilidade duradoura.

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Reflexões XXVIII - Liberdade vs Libertinagem

Hoje em dia as pessoas distorcem bastante o conceito de Liberdade. Esta constitui a autonomia e a espontaneidade de um sujeito racional. Isso implica que para haver Liberdade tem de haver Leis e Moral que nos sirvam de guias de comportamento. É nesta fronteira que sempre houve abusos, em que as pessoas ao pensarem que estavam no seu pleno direito, abusaram da Liberdade que tinham causando danos das mais variadas espécies ao próximo.
Em nome de principios ou direitos superiores, cometeram violações à Liberdade dos outros e à sua própria Dignidade. A falta de estima que se tem consigo próprio, com o seu corpo e à sua consciência e com os outros, a ausência de valores que nos conduzam, que nos sirvam de guias, leva a que tenhamos comportamentos libertinos só porque  sabemos  que podemos tê-los mas não temos consciência da sua "gravidade" quer na nossa Vida quer na Vida dos outros.

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Reflexões XXVII - A Criatividade

O poder de criar algo novo, útil e agradável para um grupo significativo de pessoas,em última instância, para a Humanidade é algo que poucas pessoas possuem ou se dão ao trabalho de descobrir esse dom maravilhoso que possuem. É esse poder que faz mover uma pessoa a elaborar algo novo nos mais diversos domínios das artes. Algo que nunca tinha sido pensado ou mesmo uma simples variação de algo que existia mas que poderá fazer toda a diferença. É isso que vai ter repercussão no nosso dia-a-dia, na medida em que o melhora e o torna mais agradável e contribui para a economia de uma Nação. É portanto um dom dos mais poderosos que existem. Muita gente ignora que o possuem ou não trabalham o suficiente para o desenvolver.

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Reflexões XXVI - As Virtudes

Actualmente a palavra virtude anda fora de moda infelizmente. Aliás tudo o que exija trabalho e dificuldades cai logo em desuso. As virtudes constituem verdadeiros guias do nosso modo de viver e estar com os outros. Temos as Virtudes Teologais: Fé, Esperança e Caridade  e as Virtudes Humanas: prudência, justiça, fortaleza e a temperança. Muito se poderia falar sobre cada uma delas. As primeiras regulam a graça humana e a sua relação com Deus e as últimas regulam a conduta humana. Todas elas constituem  "reguladoras" do Comportamento Humano. Numa Sociedade em que o facilitismo impera e tudo tende para o "light" é importante aprendermos e apreendermos cada uma dessas Virtudes e mais ainda pô-las em prática.

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Reflexões XXV - O Amor/Amizade

O Amor é o sentimento mais nobre que o ser humano, ou mesmo muitos animais, poderá ter. É aquilo que nos une em Tribos, cria um espírito de entreajuda, de pertença e em último caso contribui  para a continuação da espécie no seu melhor. É tão abrangente que é impossível descrever em poucas linhas. Apenas sentido-o é que entendemos o seu Poder sobre nós. É trabalhoso, exige convívio, partilha de ideias e sentimentos, de vivências, das boas e das más. É necessário paciência.
Deixo aqui uma Carta de S. Paulo aos Coríntios que para mim é uma descrição soberba sobre o Amor.

domingo, 13 de fevereiro de 2011

"HOME" - Trailer

Deixo aqui uma apresentação de um documentário educativo que merece a pena ver para aprendermos um pouco sobre o nosso Planeta e a respeitá-lo. Existe dobrado em português o que é excelente para as crianças:


sábado, 12 de fevereiro de 2011

"The Winner Takes it All" - Abba

Um dos melhores grupos de sempre. Uma música fabulosa:



Reflexões XXIV - Valores "invertidos"?

Vivemos numa Sociedade em constante mudança. Sempre foi assim ao longo dos tempos. Só que actualmente parece que tudo se altera de forma vertiginosa. E isso também se aplica à escala de Valores pela qual as pessoas se regem. Verifica-se uma perda de Valores ou uma alteração no seu padrão. Isso afecta o Comportamento e o modo de Pensar das Pessoas. Muitas vezes verifica-se que muita gente não se consegue orientar porque perdeu por completo aquelas referências que existiam; a Religião, seja ela qual for sempre foi um modo de obter orientação, apoio e guias de referência para a nossa Vida, os Rituais que permitem as pessoas fazerem parte de um grupo, de uma associação, de não estar isolado, o executar de Tarefas consideradas nobres como a Solidariedade ou saudáveis como o Convívio e o Desporto. 
O abandonar dessas Actividades faz com que as pessoas deixem de ter referências. Querem sentir-se dentro da moda e quando já se experimentou de tudo então entra-se no campo da inversão de Valores. Já não sabendo o que experimentar ou por que campos enveredar entra-se em "modas" que há uns anos atrás eram consideradas impensáveis. O problema é que se essas pessoas não se sentem bem nesse tipo de comportamentos, qual a razão da afirmação?



quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Reflexões XXIII - A Solidariedade

A Solidariedade pode ser considerada como uma comunhão de sentimentos, interesses e simpatias ou uma responsabilidade tributária. Como tal é uma acto nobre e deve ser respeitado e admirado. Apenas assim o ser humano consegue dar o melhor de si, ajudar o próximo e evoluir em direcção ao Bem.
O grande problema é que hoje em dia já é pouco vulgar ver um acto de solidariedade desinteressada. Antes e cada vez mais se verifica uma hipocrisia disfarçada, um meio de alcançar outros fins.Como acto em si poderá surtir o seu efeito no sujeito receptor. Mas como acto nobre perde a sua legitimidade e pureza. A questão é: estará certo recorrer a este termo para alcançar outros fins? A nível material poderá ser; mas a outros níveis?


quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Reflexões XXII - A Privacidade na Net

Muito se tem discutido sobre a privacidade na Internet, principalmente agora com a proliferação das Redes Sociais a potenciação do perigo aumenta de forma drástica. Surgem novas ferramentas de Segurança dos nossos dados pessoais criadas por diversas Entidades. Mas uma certeza devemos ter: uma vez uma informação inserida na net para sempre ficará lá. Não há escapatória. Pela dimensão da própria net e pelo perfil dos utilizadores que não conheçemos que estão no momento a ver a nossa informação deixamos logo de ter controlo sobre a informação que colocamos na Net. E contra isso não existe Segurança possível. É aí que deve imperar o nosso bom senso e a nossa escala de Valores. O controlo sobre a privacidade da Informação reside em nós e em mais ninguém nem em mais nenhum sistema. Convém recordarmo-nos disso sempre que colocamos qualquer tipo de informação na Net.

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Reflexões XXI - A Dança

Desde a Antiguidade que a Dança, ao lado do Teatro e da Música , constitui uma das três artes cénicas preponderantes. Caracteriza-se pelo uso do corpo ao som e compasso da música com movimentos pré-estabelecidos ou improvisados. Constitui um dos rituais de sociabilização mais encantadores que existem. Além de ser relaxante, muitas vezes é das únicas maneiras de um homem ter uma mulher nos braços por exemplo. Sem transgressões, com pudor e orgulho, seguindo a cadência maravilhosa que a música traz aos ouvidos. Constitui um exercício físico saudável, um cortejar maravilhoso, um convivio salutar. Em todas as culturas a Dança tem, nos seus contextos próprios, o seu significado particular que nenhuma outra arte consegue igualar.


segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Reflexões XX - A Velhice

A ideia ou a ilusão de permanecer sempre jovem sempre esteve nas mentes e nos desejos dos seres humanos desde tempos imemoriais. Até a ideia e tentativas de alcancar a imortalidade nunca nos abandonou. Hoje em dia cada vez mais importância ao presente e à aparência se tem dado e portanto essa ideia permanece.
Isso leva a que não saibamos dar valor a cada fase das nossas vidas. Todas elas se pensarmos bem têm o seu encanto. A velhice, em particular, tem um encanto e um  valor que a maior parte das pessoas não sabe nem quer sequer contemplar. Uma pessoa que chega a esta etapa trás em si um manancial de sabedoria e experiência sem par. Não é por acaso que se diz que quando morre um velho é como uma biblioteca que se perde. O trocar de experiências e afectos entre gerações é algo que não tem comparação, para ambas as partes, principalmente para os jovens. Por detrás daquelas rugas e daqueles cabelos brancos que conferesm um ar de respeito e dignidade está uma mente que percorreu um Caminho de Lutas e Paixões e está próxima da pacificação. E isso merece respeito e deve ser escutado.
Os Orientais sabem isso e respeitam a Sabedoria dos Velhos com uma Veneração sem igual. Também nós devemos fazer o mesmo. Para aprendermos e aumentar a nossa dignidade.

domingo, 6 de fevereiro de 2011

Para as Crianças e Jovens utilizarem a Internet

As 5 regras básicas de Segurança
  • Usar o e-mail
    "Protejo o computador. Só abro e-mails de pessoas que conheço."
  • Jogar na Internet
    "Protejo as informações pessoais. Não revelo a minha senha a ninguém."
  • Conversar na Internet
    "Comunico em segurança. Não dou o meu nome ou a morada a pessoas que não conheço na Internet."
  • Pesquisar na Internet
    "Respeito os outros. Quando retiro informação da Internet indico sempre o autor e o sítio onde a encontrei."
  • Participar num Blogue
    "Navego em segurança. Falo sempre com os meus pais se encontrar uma imagem ou uma mensagem que me incomode."
                                                                                                    Fonte: millenniumbcp.pt

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Reflexões XIX - Correr contra o tempo

Vivemos num ritmo de vida que nos impõe cada vez mais que elaboremos as nossas actividades a uma velocidade cada vez maior, muitas vezes não conseguindo fazer as coisas tão bem como queríamos ou devíamos. Este problema acontece não apenas no trabalho mas também em casa e cada vez mais em qualquer lugar que estejamos. Existem vários factores que contribuem para esta situação, uns mais óbvios que outros. 
O ritmo de trabalho que nos é imposto quer pela exigência dos clientes quer pela concorrência cada vez em  maior escala cria em nós uma ansiedade muitas vezes desgastante. Como se não bastasse o curto tempo que estamos em casa com a nossa família se não for muito bem gerido, com um convívio são e um espaço de partilha de ideias, valores e experiências, então torna-se um ambiente estéril. E o pior é que o tempo passa mais depressa que julgamos e chega uma altura que já não haverá tempo para mais nada.
Aquele escasso tempo que temos livre que não seja preenchido por muitas actividades fúteis mas que dê espaço a um diálogo, à meditação, à contemplação, à leitura....
Não é preciso muito, é preciso é saber gerir o tempo e a nossa mente.

Reflexões XVIII - Cercados de "ruído"

Vivemos num Mundo em que as solicitações são cada vez mais, em todos os sectores. Talvez aquele que evolui e nos cerca e apela de forma alucinante seja a tecnologia. Isso faz com que entre demasiada informação ao mesmo tempo e muita dela inútil, desnecessária e mesmo nociva. O problema é que chegamos ao ponto de não conseguir distinguir mais o que é realmente útil e o que é "lixo" ou "ruído". Tamanha confusão deixa-nos muitas vezes sem capacidade de discernimento É aqui que o bom senso e os nossos valores devem imperar para servirem de filtro e conseguirem seleccionar realmente o que é importante e útil para nós.

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Reflexões XVII - Evolução?

O ser humano tem afirmado, com todo o orgulho, que é a espécie que em termos evolutivos está no topo da pirâmide, das espécies todas. Em todos os termos a que mais próxima está de Deus. Hoje em dia já põe em questão tal afirmação. Após observação rigorosa das mais diversas espécies tem observado que as relações não são assim tão lineares. Ora vejamos:
Na cadeia alimentar já se sabe que existem predadores mais ferozes e eficazes que até se alimentam da espécie humana. A nível das acções tem-se verificado tanta barbaridade e actos de irracionalidade  que nos colocam a nível dos animais ou inferior. 
Em termos de Evolução penso que ainda temos muito que avançar. Não me refiro tanto em termos físicos ou intelectuais, embora haja quem afirme que apenas utilizemos apenas 10% da nossa capacidade intelectual e isso é no máximo. Refiro-me mais em termos de atitude mental e de comportamento, de respeito para com o próximo e para com o Mundo que nos rodeia. Temos de eliminar a nossa arrogância e ambição (no mau termo da palavra) e adquirir mais dignidade e honra. Readquiri aqueles Valores tão importante que se estão a perder e assim adquirir outros novos. Apenas assim se evoluirá.

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Reflexões XVI - A Europa está a "desaparecer"?

Muito se tem falado da Identidade Europeia e ultimamente da sua crise e risco de extinção. Mas realmente o que se estará a passar? Com a natalidade abaixo do índice de substituição, uma imigração brutal de várias partes do Mundo e acima de tudo os Europeus a não se "entenderem" o suficiente para criarem uma União estável e forte como poderá a Europa sobreviver? É obrigação de todos os europeus reflectirem bem sobre esse assunto antes que seja tarde demais. Não estou a dizer para abdicar dos Valores em que foi fundada. Estou é a referir numa maior "protecção" dos interesses e ideais europeus.